Desenvolvimentos Futuros


Acesso aos Dados

Quer a nível institucional quer a nível técnico, o SIA de Cabo Verde, na sua forma actual, não aborda o acesso aos dados ambientais.

A utilização de metadados bibliográficos e geográficos permitem saber a localização da informação pesquisada, e quais os procedimentos para a obter, mas as modalidades de obtenção da informação devem ser discutidas entre o fornecedor e o pesquisador.

Um trabalho institucional e jurídico será efectuado de modo a definir as modalidades de acesso aos dados em função da natureza dos fornecedores, dos clientes e dos dados.

Por exemplo, um organismo público poderá ter um acesso ilimitado aos dados de um outro organismo público, ao mesmo tempo que um organismo privado poderá ter acesso gratuito a uma categoria de dados públicos, mas um acesso restrito (pagamento, troca, etc...) a uma outra categoria.

Esta classificação de parceiros e de dados pode ser acompanhada de um sistema informatizado de acesso aos dados através de download.

Harmonização dos Dados

A harmonização dos dados optimiza a utilização da informação ambiental e facilita a sua circulação.

Harmonização dos formatos

Em caso de dados numéricos, a escolha de um mesmo formato evita que os parceiros passem por longos e difíceis processos de conversão. A utilização de um formato, que implica escolha de uma tecnologia facilita trocas de conhecimento entre os parceiros, e reduz os custos (uma mesma formação poderá servir para todos os parceiros, ou um mesmo programa poderá ser adquirido em grade quantidade...)

Harmonização de nomenclatura

Actualmente, de acordo com a natureza das instituições, existem diferentes regras para os pedidos e classificação da informação ambiental. Um trabalho deverá ser efectuado para definir uma nomenclatura única, aprovada, aceite e utilizada por todos os parceiros da SIA.