Ambiente: Governo anuncia reformas que passam pela institucionalização de um Centro Oceanográfico

Cidade da Praia, 05 Nov (Inforpress) – O ministro do Ambiente, Habitação e Ordenamento do Território anunciou hoje, na Cidade da Praia, que o governo tem em agenda importantes reformas no sector marinho visando a institucionalização de um Centro Oceanográfico na cidade do Mindelo.

Antero Veiga que falava na cerimónia de encerramento do VIII Fórum Regional Marinho e Costeiro do Programa Regional de Conservação da Zona Costeira e Marinha (PRCM), referiu-se ainda a importantes desafios inerentes à gestão costeira e marinha no que respeita à extração de inerentes nas praias.

“O afastamento dos recursos pesqueiros das zonas costeiras, implicando um maior esforço de pesca, figura entre os principais desafios que afectam a nossa zona costeira e marinha. Face a todos os desafios torna-se imperativo uma atenção especial a uma abordagem de gestão integrada que articula a exploração de recursos à sua protecção e desenvolvimento sustentável”, disse.

O facto de o arquipélago ter uma forte ligação com o mar o ministro considerou de “extrema importância” que integre e participe numa plataforma de diálogo regional para que possa cuidar melhor da sua zona marinha e costeira.

Tudo isso explica, porque Cabo Verde é frágil do ponto de vista ecológico por estar sob influência das condições climáticas do Sahara o que tem provocado efeitos nefastos às zonas costeiras e marinhas.

“Para uma gestão integrada das nossas zonas costeiras e marinhas, o conhecimento e a investigação desempenham um papel chave, pois, não se pode proteger aquilo que não se conhece. Por isso, temos em agenda importantes reformas nas zonas mais fustigadas pela acção do mar”, sublinhou.

Com efeito, Antero Veiga diz esperar contar com o contributo do PRCM e das suas instituições parceiras, num ambiente de diálogo, partilha de experiencias e mobilização de vias e meios para a realização do desejo comum que é “Viver Melhor”.

No VIII Fórum Regional Marinho e Costeiro da PRCM que decorreu na Praia durante três dias, em que participaram mais de 250 pessoas de países de Africa de Oeste, Estados Unidos da América, da Europa e da África do Leste e Central, foram abordadas questões relacionadas com a exploração dos recursos marinhos, o ecossistema, a biodiversidade e outros assuntos de interesse comum.

fonte: Inforpress.cv